História da Sunga de Praia. Evolução das Roupas de Banho Masculinas

a história das sungas de praia e roupas de banho masculinas

Você vai ficar surpreso com a História da Sunga de Praia. Como essa roupa masculina evoluiu impressiona mesmo. Quer ver fotos da evolução e linha do tempo?

A sunga de praia masculina realmente não é um artigo tão novo como alguns podem pensar. Descubra neste artigo as origens, a história e as tendências que moldaram as atuais sungas de banho.

Em 1950 estreava o filme A Um Passo da Eternidade, estrelado por Burt Lancaster que na época já era um dos maiores galãs de Hollywood. No filme, o personagem de Lancaster aparece numa cena icônica usando o que chamamos hoje de sungão.

História da Sunga de Praia A-Um-Passo-da-Eternidade
No filme, o personagem de Burt Lancaster já usava sunga de praia.

Como eram os banhos de mar ou de rio?

Quem quisesse nadar e se refrescar até o final do século 19 não precisaria se preocupar com trajes de banho. Exatamente, nadinha. Nesta época ainda não havia proibições com relação a natação nu.

Os banhos de mar ou rio eram feitos nus História da Sunga de Praia
Os banhos de mar, rio ou piscinas eram feitos absolutamente nus.

Entretanto, do ano de 1737 existem documentos que mostram que a Corporação de Bath começara a proibir banhos nus para homens com mais de 10 anos e em 1860, banhos nus foram totalmente proibidos no Reino Unido.

E foi a partir dai então que a roupa de banho para homem passou por uma centena de mudanças, mas sempre com distinção em relação aos trajes femininos – estes por sinal muito mais rigorosos, devemos dizer.

A História da Sunga de Praia

Uma das características das roupas de banho masculina, independente da moda da época sempre destacou a masculinidade com trajes sóbrios, quadradões e com poucas cores é verdade.

Para que as sungas chegassem ao que conhecemos hoje muitos verões se passaram. Mas ok, toda boa transformação leva tempo.

Até 1880 a criatividade era limitada

História da Sunga de Praia 1900
História da Sunga de Praia. Em 1900 era assim que curtíamos uma praia

Até este ano as roupas de banho (calma, ainda não é agora que vamos chama-las de sunga de praia) eram basicamente cópias sem graça dos “trajes de baixo” ou das roupas íntimas.

Uma curiosidade sobre a história da sunga de praia. Como se pode ver em fotos, as roupas de banho masculina sempre tinham cores bem escuras, quase sempre pretas. Isso para evitar que ficassem transparentes, já que os tecidos da época ainda carregavam este problema.

Além disso, ainda eram pesados, pois eram feitos de lã tricotada. Tudo bem que eram mais lesticas e guardavam menos água que o algodão da época. De toda forma, uma evolução, mas mesmo assim impensável para os dias de hoje.

Um traje “moderno” fabricado pela Jantzen em 1880 chegava a pesar até 9 libras quando molhado. Cerca de 4 quilos. Consegue imaginar isso?

Dos trajes de Banho para a Atual Sunga de Praia

História da Sunga de Praia 1900 fernando-gabeira-eleies-2008

De lá para cá tivemos muitas reviravoltas, desde a famosa micro sunga de crochê do Fernando Gabeira, as sungas de MMA e o lançamento por meados da década de 80 das sungas Speedo que aumentavam a hidrodinâmica dos nadadores.  

E que sim, mais adiante cairia também nas graças dos banhistas de todo mundo.

Voltando um pouco ao começo, na verdade o que hoje achamos mais moderno, são na verdade releituras dos modelos usados desde a década de 50 até meados da década de 70, quando as sungas de praia estavam muito mais para calções de banho.

As roupas de banham eram mais largas e quadradas, quase como shorts curtos e colados. Para a época, isso já era um grande avanço.

Ná década de 80 e meados da década de 90 as sungas eram mais ousadas, com cortes mais fortes nas coxas, expondo mais as pernas. Bem como as cinturas mais baixas.

História da Sunga de Praia - 1950
Um modelo de sunga de praia de 1950

Como já dito, estes modelos mais “cavados” copiavam exatamente as peças dos nadadores. Daí se explica o fato de que em partes da Europa e nos Estados Unidos é comum usar à metonímia da marca Speedo para denominar as sungas de praia.

Os muitos nomes das sungas de praia

O termo maiô, hoje mais empregado para trajes femininos era na verdade unisex e tem origem na palavra francesa maillot, que numa tradução ao pé da letra significa malha.

E este nome vem exatamente deste material usado na época para a fabricação dos trajes de banho. Só que disso vamos falar mais adiante.

Apesar do termo sunga de praia ser a mais popular aqui no Brasil, algumas regiões também chamam essa peça de tanga, calção de banho, short de praia, sungão e até mesmo cueca. Esses regionalismos apesar de relevantes, têm pouco impacto sobre a moda praia masculina.

Realmente os modelos de sunga que povoam as nossas praias e piscinas estão mesmo mais ligadas a moda praia masculina e não obstante, o que usamos hoje são criações realmente notáveis de designs de moda talentosos que conseguem captar os desejos mais sutis dos consumidores.

Material usado nas Sungas de Praia ao longo da história

Atualmente as sungas de praia são em sua maioria feitas em lycra, poliéster ou spandex, e algumas marcas podem usar outros tipos de de materiais. Tudo realmente pode variar muito de acordo com as tendências de cada estação.

sunga estampada pool party da aberbeach moda praia
Sunga de Praia moderna com material sintético de secagem rápida. Estampas feitas digitalmente para garantir mais vividez e cores a peça. Modelo Optic da Aberbech

Tecidos como crochê e malha deixaram de agradar muitas pessoas, uma dos motivos para isso pode ser o fato de que tais materiais não apresentam secagem rápida, são mais quentes e se moldam com mais dificuldade ao corpo, principalmente em relação aos tecidos sintéticos citados acima.

Entretanto, em casos mais específicos e em algumas coleções certas marcas ainda apresentam shorts de banho com tecidos alternativos.

A História da Sunga de Praia numa linha do tempo

Agora vamos mostrar toda a evolução das roupas de banho masculina numa linha do tempo. Dessa forma vai ficar mais visual a nitida transformação das roupas de praia e banho até as sungas de praia como conhecemos hoje.

1910 – Início dos trajes com cortes mais atléticos e da moda praia masculina

Por quase toda década de 1910 as roupas de banho ganharam desenhos voltados para o corpo atlético e isso pode ter sido o passo que levou a forte expansão da moda praia da época.

História da Sunga de Praia 1904
A cor preta ainda era dominante nos trajes de banho

Ainda que basicamente em cor preta, essa mudança do corte das peças pensando nas atividades a beira mar – além dos banhos, como os esportes por exemplo, permitiu o surgimento de marcas como Bentz Knitting Mills em 1912.

No entanto, em 1917 as normas sociais voltadas para a modéstia e a decência criaram o que seria conhecido como: O Regulamento dos Trajes de Banho, e que foi publicado por toda a América.

História da Sunga de Praia 1904 - 1915
Os trajes de banham precisavam segui normas rigorosas 

Este regulamento era extremamente detalhado e continha inclusive medidas em centímetros sobre o que as peças deveriam cobrir. Trajes de banho masculinos tinham que incluir um rodapé do lado de fora dos baús por modéstia, ou um homem podia usar calças de flanela na altura do joelho junto com um colete.

Foi nesta época que, em 1916 a Portland Knitting Company passou então a ser finalmente conhecida como Jantzen. Que aliás foi responsável por criar muitas novidades para a indústria de moda praia. Por exemplo, roupas costuradas, que eram mais leves e mais simples.

1920 Ir a praia ficava cada vez mais popular

Foi então que ir a praia passou a ser um destino realmente desejável e o favorito para muitos. Pela primeira vez ostentar um bronzeado e a moda praia passou a explorar ainda mais o corpo masculino.

Entrava no jogo a indústria britânica, que respondeu à isso com um traje de banho chamado Speed ​​Suit com calções de banho.

História da Sunga de Praia - 1920 e 1930
1920 a 1930

As mangas anteriormente longas tinham desaparecido para serem substituídas por cavas mais generosamente cortadas. Este terno de peça única, junto com maiô separa em cores sólidas e faixas.

Anos 30 acinturou as roupas de banho e introduziu os fios sintéticos

História da Sunga de Praia - 1920 e 1930

Designers inspirados pelo movimento Art Déco deram mais desenhos as cinturas das peças subindo-as um pouco mais. Foi em 1930 que o lastex, um fio de borracha sintética foi anunciado. Foi então que os trajes de banho masculinos jamais seriam os mesmo.

Foi o lastex que trouxe uma aparência nua. Ao ficar mais justo, lisonjeava as formas e os tamanhos diferentes dos homens. Além disso, o conforto passou a ser algo mais  fácil de ser trabalhado.

A roupa de banho estava se tornando mais atraente para os homens, mas eles ainda não tinham permissão para ter um torso nu.

A opinião pública mudou sob pressão e, em 1933, um traje polivalente, conhecido como Topper Masculino, foi projetado e, como o nome indica, tinha um tampo removível.

Johnny Weismuller, nadador olímpico (isso mesmo, aquele que fez o primeiro Tarzan do cinema)  ajudou a promover os trajes de banho da empresa BVD em 1933.

História da Sunga de Praia johnny-weissmuller-1920s-everett

Johnny Weismuller – O primeiro Tarzan do cinema

Weissmuller foi um dos primeiros atletas a participar do desenvolvimento de produtos para a melhoria de performance. Ele deu contribuições no desenvolvimento de uma peça e recomendou braços de corte baixo em uma regata, com uma cintura naturalmente ajustada, juntamente com um par de troncos cheios.

Certamente não imaginava que o produto final seria um dos primeiros, se não o primeiro par de calções de banho.

Johnny Weismuller Tarzan História da Sunga de Praia
Johnny Weismuller, o Tarzan. Primeiro atleta a ter influência sobre a composição de uma peça de roupa. Começava a nascer a sunga de praia

Johnny Weismuller era o que nossas vovós chamaria de “tipão” e sua peça foi Inicialmente lançada na França, já que os EUA ainda estavam amarrados aos regulamentos dos trajes de banho.

Como era de se esperar, jovens queriam se vestir como o Tarzan, e em 1937, os homens foram legalmente autorizados a nadar sem peito, se assim o desejassem, mas ainda havia muita controvérsia em torno da questão e os homens de topless eram muitas vezes evitados nas praias públicas.

Ainda na década de 1930 os peitos nus seriam mais aceitos e os shorts de banho se tornaram definitivamente a roupa de banho padrão,

1940 – A falta de tecido por conta da Guerra encurtou ainda mais as peças

Os anos de guerra trouxeram escassez de tecido e roupas de banho masculinas adotaram estilos mais curtos. A criação do Athletic Model Guild durante a parte final da década de 1940 promoveu proezas masculinas e uma celebração da forma masculina, junto com um crescente interesse no físico e no fisiculturismo masculino.

História da Sunga de Praia 1945
História da Sunga de Praia. Modelo de sunga  de 1945

Swimwear seguiu o exemplo. Algumas das mais memoráveis ​​campanhas publicitárias de swimwear durante este período foram bastante ousadas, sendo um bom exemplo os anúncios Jantzen de 1947 com James Garner.

1950’s e as primeiras Pool Partys

Talvez aqui possamos chamar a roupa de banho masculina de sunga, ou sungão de praia. E elas começavam a ser acompanhadas pela exuberância dos trajes femininos.

História da Sunga de Praia 1950

O crescimento pujante da classe média e a busca por lazer impulsionou muito a demandas pela sungas, calções e roupas de banho de uma forma geral. As pool partys ficaram populares e a preocupação com o visual do corpo também.

As cuecas estilo boxer e as camisas com estampas havaianas e muito coloridas reinavam absolutas nas festas nas piscinas e nas praias mais agitadas dos EUA.

Os projetos realmente evoluíram para peças com riqueza de detalhes e cores vibrantes. Sungas estampadas marcavam alguns indivíduos de maior personalidade para a época.

Anos 60 – Nascia a Speedo e Rudi Gernrich revolucionou

Rudi Gernrich
O revolucionário Rudi Gernrich. Este estilista teve papel crucial na história da moda praia masculina e feminina

A década de 1960 assistiu a uma revolução social e da moda. Durante essa década, Rudi Gernrich teve forte influencia na
história da sunga de praia, bem como na moda praia como um todo.

Rudi Gernrich lançou seus projetos muito a frente do seu tempo  e simultaneamente nascia a marca australiana Speedo.

Peter Travis criou as famosas sungas de natação e as cuecas de praia então nunca foram tão custas e cavadas. As spedoos como eram chamadas as sungas de praia eram sinônimo de moda praia moderna.

Ao final da década de 60, mais precisamente em 1969 com a corrida espacial a todo vapor e justamente quando o homem pisou na lua os tecidos sofreram grandes transformações tecnológicas.

História da Sunga de Praia sunga speedo
O modelo de sunga de praia modelo da marca Speedo foi um dos maiores marcos da história das roupas de banho masculina.

Alguns fabricantes produziram roupas de banho em terry cloth, denim e veludo cotelê e alguns projetos em destaque cintos, remontando aos desenhos de 1930. As cores vibrantes e berrantes também tomaram conta deste período.

1970’s e a influência dos movimentos hippies na moda

Os calções de banho já se moldavam como shorts mais curtos, mas também as sungas de praia no estilo boxers definitivamente entraram nos guarda roupas masculinos para ficar.

Se antes as sungas de praia eram peças esportivas e exclusivas para uso em piscinas e praias, agora elas começavam a acompanhar os homens até mesmo nas atividades ao ar livre e nos dias mais quentes.

As mudanças ocorriam com muito mais sutileza, sendo que as cores e pequenos detalhes eram as únicas mudanças mais frequentes da cuecas de praia.

Cada vez mais o visual apertando o troco das boxers se firmava.

1980’s A década do culto ao corpo e ao fisiculturismo

A história da sunga de praia. O culto ao corpo teve papel importante na propagação da moda.

Sem muitas mudanças e um pouco mais estagnada, a década de 80 causou muito pouco impacto nas sungas de praia. A introdução de peças com neoprene chegou, mas sem causar grandes mudanças.

Entretanto, o estilo chamativo típico desta década e a busca masculina pela aptidão física e o crescimento do fisiculturismo deu um novo impulso a moda praia masculina. Aliado a isto, nadava passava a ser um esporte em franco crescimento e para isso a insdustria produzia peças apertadas em lycra..

As bermudas de surf ameaçaram as sungas de praia em 1990’s

História da Sunga de Praia bermuda

A década de 1990 introduziu shorts de surf para o mercado, junto com a crescente popularidade do surfe como esporte.

Muitos banhistas passaram a usar estas bermudas ao invés das sungas de praia. Por alguns cantos, usar sungas de praia poderia ser considerado meio cafona até.

Contudo, os pugilistas da Calvin Klein conquistaram o mundo e os lutadores de MMA indiretamente trouxeram novamente a moda dos sungões e das cuecas boxers.

As sungas mais cavadas estilo speedo decaíram um pouco e novamente o sunga de praia como a conhecemos hoje volta com força total.

2000’s – A moda praia Brasileira invade as praias de todo mundo

Durante os anos 2000, uma maré brasileira invade todas as praias do mundo e a nossa moda praia torna popular a Sunga Suit. A partir dai a história da sunga de praia passaria a conter modelos como as sungas de praia estampadas, listradas, florais, básicas, enfim, de todas as cores e modelos.

A versatilidade das peças brasileiras tomou o mundo e os tecidos cada vez mais avançados e duráveis permitiram o usa das sungas brasileiras nas piscinas, nas praias, nos parques e até mesmo para a prática de esportes como natação e o futevôlei.

sunga de praia badboy
As sungas de praia da marca Badboy foram febre entre os mais jovens nos anos 2000.

Os swimwear no estilo boxer oferecem justamente essa liberdade de movimentos e até mesmo certa cobertura. A secagem rápida de tecidos como poliamida e nylon além do conforto se mostraram modernos e versáteis. Hoje é possível dar um mergulho e em pouco tempo depois entrar no carro ou ir a um restaurante.

Como estão as roupas de banho e as sungas praia

Podemos dizer sem medo de errar que nunca se viu tantos modelos, cores, marcas e variedades. Os valores e os diferenciais entre as peças e as marcas são grandes.

sunga de praia estampada saiu de moda nãao sai de moda na Aberbeach moda praia
Sunga modelo Pool Party da Aberbeach Moda Praia

Marcas cresceram e se solidificaram a ponto de ditar os rumos da moda praia. Outras marcas são hoje especialistas e referências, tanto em design quanto em inovação.

Apesar de mercados como Austrália e Europa crescerem tanto em consumo, quanto em produção. Ainda é o Brasil quem realmente dita a moda praia no mundo desde os anos 2000. As peças brasileiras continuam a ser as mais desejadas e expoentes de vanguarda da moda praia.

sunga de praia estampada saiu de moda aberbeach moda praia
História da Sunga de Praia e a sua evolução. A moda praia brasileira tem seu lugar neste caminho.

É perigoso fazer previsões de médio e longo prazo quanto o assunto é moda, e isso vale até mesmo para a moda praia e as sungas de praia. Como visto neste artigo, o fato da moda praia muitas vezes precisar “falar” com  uma única peça não significa que não haja transformação e expressão.

3 thoughts on “História da Sunga de Praia. Evolução das Roupas de Banho Masculinas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: